Prefeitura de Itabuna entrega cestas básicas aos catadores do antigo lixão

19/05/2021 | Afonso Henrique Coelho Dantas

A Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza da Prefeitura de Itabuna fez a entrega de 139 cestas básicas na quinta-feira passada, dia 13, às famílias de catadores do antigo lixão, desativado depois que os resíduos sólidos domiciliares começaram a ser destinados ao aterro sanitário. O fornecimento dos alimentos e de produtos de higiene pessoal e limpeza dá início ao programa de amparo e reinserção social, que está sendo gradualmente executado.

Até terça-feira, dia 25, será efetivado o cadastramento dessas pessoas que sobreviviam no local e ainda vão receber benefícios, como o auxílio aluguel e ajuda financeira por seis meses. O prazo foi definido hoje durante uma reunião com a presença dos secretários de Planejamento, Sônia Fontes, de Infraestrutura e Urbanismo, Almir Melo Jr, de Agricultura e Meio Ambiente, Moacir Smith Lima, e de Governo, Josué Brandão Júnior.

Durante o encontro, alguns catadores se mostraram preocupados com a falta de trabalho, já que desde o dia 3 de maio, o lixão foi desativado e foram suspensas as atividades de descarregamento dos caminhões compactadores da empresa que faz a coleta domiciliar de resíduos sólidos na cidade.

No entanto, a secretária municipal de Planejamento, Sônia Fontes, tranquilizou a todos e disse que o processo de fechamento do local ainda está em andamento. Ela explicou aos catadores que toda estrutura para nova atividade de reinserção da categoria no mercado de trabalho será disponibilizada.

“Os catadores terão 10 Ecopontos espalhados em alguns locais da cidade e um galpão equipado para implantação da coleta seletiva. Mas, precisamos que os nomes e a documentação de todos os 139 catadores sejam enviados no prazo acordado à Secretaria de Promoção Social”, esclareceu a secretária.

Além da estrutura para trabalhar, 46 famílias de catadores vão receber auxílio aluguel de R$ 200, além da cesta básica da Secretaria de Promoção Social, e uma bolsa de aproximadamente R$ 700 que será disponibilizada através de uma parceria entre a empresa CVR Costa do Cacau e o município.

“Nosso acordo é a destinação global de R$ 70 mil reais por mês para que a associação repasse às 139 pessoas”, afirmou Rodrigo Zaché, gerente comercial da empresa. Já as 93 pessoas restantes que têm moradia fixa não terão direito a bolsa financeira.

Em Itabuna, o trabalho de reciclagem saiu da ilegalidade através da Lei nº 14.026, de julho do ano passado, que criou o Marco do Saneamento Básico, que determina o fim dos lixões no país.

“Toda desativação de lixões requer projetos de recuperação ambiental e promoção social, que exigem providências e ações a serem realizadas de acordo com um planejamento adequado”, disse a secretária Sônia Fontes, ressaltando a importância da segunda rodada de negociação com os catadores que criaram uma associação para legalizar a atividade de coleta seletiva de resíduos. O primeiro encontro com os catadores do antigo lixão aconteceu há uma semana.

Na oportunidade, um grupo de secretários municipais, designados pelo prefeito de Itabuna, Augusto Castro (PSD), informou aos catadores que é irreversível a destinação dos resíduos sólidos ao aterro certificado pelos órgãos ambientais no Km 21,5 da rodovia BR-415, Jorge Amado, trecho Ilhéus – Itabuna.
___________
Departamento de Comunicação Social
Secretaria de Relações Institucionais e Comunicação