IDEB 2019 REFLETE AVANÇOS NA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE ITABUNA

15/09/2020 | Assessoria de Comunicação

Os dados gerais da aplicação das provas do Sistema de Avaliação da Educação Básica (SAEB), referentes ao ano de 2019, divulgados nesta terça-feira (15), em Brasília, pelo Ministério da Educação e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), revelaram os avanços alcançados pela Rede Municipal de Ensino de Itabuna, em relação à edição anterior, de 2017. O SAEB, que dá base para a estipulação dos resultados e metas do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) das escolas públicas e particulares de todo o país, demonstrou que, com esforço e união, a rede municipal deu a volta por cima e está melhorando a sua qualidade de ensino.

A Secretaria Municipal da Educação (SME) aponta que fatores como ausência de greves, a ampliação do Grupo de Estudos e Intervenção à Aprendizagem (GEIA) com atuação mais efetiva na alfabetização e consolidação nos anos iniciais e finais, a parceria com a Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) por meio do Grupo de Pesquisa em Educação Matemática (GPEMEC) e uma atuação mais incisiva da dirigente municipal sensibilizando, conclamando, envolvendo, estimulando e reconhecendo o trabalho focado, foram preponderantes para os resultados.

Outro ponto de destaque foi o trabalho realizado com o foco na aprendizagem, com a efetivação da Proposta Político-pedagógica Pelo Direito de Aprender. “Os professores, estudantes e familiares conseguiram perceber melhor a importância da atuação nos seus papéis e desenvolveram ações que favoreceram o processo ensino-aprendizagem”, disse a assessora de Ensino Fundamental (Anos Finais), professora Adriana Chachá. “Com o olhar voltado especificamente para o pedagógico, as equipes gestoras conseguiram analisar a sua realidade escolar e traçar alternativas para atender suas demandas, a qual podemos destacar o acompanhamento do aluno no E-polis, conselhos de classe e a estruturação dos conteúdos a serem desenvolvidos em cada ano de escolaridade”, concluiu a assessora.

Entre as escolas que oferecem 9º ano, a Heribaldo Dantas (Sítio III, no bairro São Pedro), Lourival Oliveira Soares (Ferradas), Flávio Simões (Califórnia), a Luís Viana Filho (Santo Antônio), Margarida Pereira (Pedro Jerônimo) e Frederico Smith Lima (Urbis IV), tiveram uma evolução que variou em mais de 200% em relação à edição anterior, quando as escolas não puderam participar do exame e não tiveram pontuação por causa da greve. Desses resultados, destaque para a Escola Municipal Margarida Pereira, que saiu de “zero” em 2017, para 3,7 em 2019.

Entre as escolas de 5º ano, as maiores evoluções foram registradas nas escolas CAIC Jorge Amado (no Jardim Primavera), que saiu de zero para 2,4; Educandário Isa Brito (Banco Raso), que foi de 5,4 para 5,7; Escola Betel (Fátima), de zero, foi para 4,5; Heribaldo Dantas (São Pedro), saiu de zero para 3,6; José Nunes do Nascimento (Vale do Sol, Fonseca), também de zero foi para 3,6; Margarida Pereira saiu de 2,6 para 4,3; Milton Rodolfo (Parque Santa Clara), de zero, foi para 4,7; e a Plínio de Almeida, de 3,9 foi para 4,5.

Num segundo grupo, as escolas Verdes Campos (Monte Cristo), saiu de 4,9 para 5,5; Novo Horizonte (bairro Novo Horizonte) foi de 3,7 para 4,9; Roça do Povo (Nova Ferradas), saiu de zero para 5,2; Genival Correia (João Soares) saiu de 2,7 para 4,6; Ana Francisca Messias (Ferradas), de zero foi para 4,1; a Ewerton Chaloup (São Pedro), de 3,5 foi para 3,8; João Alves Araújo (Califórnia) e Leonor Santos Pacheco (Ferradas), de zero foram para 4,7; a Maria Creuza (Urbis IV), de zero foi para 4,3; Amélio Cordier (Santa Inês), de zero foi para 4,2; a Pedro Jerônimo (bairro Pedro Jerônimo), também de zero foi para 4,7; Everaldo Cardoso (São Caetano), de zero, foi para 4,5; a Raimundo Jerônimo Machado (Nova Itabuna), de zero foi para 3,6; e o Instituto Teosópolis (Conceição), foi de zero à 4,9.

De todos os resultados, menção honrosa para a Isa Brito (que atingiu a meta estipulada de 5,7), e vem registrando as maiores evoluções da rede nos últimos anos, tendo saído de 3,4 em 2005 para 5,7 em 2019. Também em destaque estão as escolas Novo Horizonte (que alcançou a meta de 4,9), Roça do Povo (atingiu a meta de 5,2), João Alves Araújo (superou a meta de 4,6) e o Instituto Municipal Teosópolis (superou a meta de 4,7).

“Ainda em análise dos resultados, agora de forma mais ampla, é possível perceber, que o ensino na Rede Municipal de Itabuna avança gradativamente o que possibilita pensar que estamos mais próximos de atingir a meta de 5,4 para 2021”, apontou a diretora do Departamento da Educação Básica (DEB) da SME, professora Regiane Cruz.

Na apresentação dos dados, o presidente do INEP Alexandre Lopes disse que a próxima edição do SAEB, que acontecerá no ano que vem, será a última com a atual metodologia, seguindo os prazos que foram estipulados desde que o atual sistema de avaliação passou a ser adotado no país. “A avaliação passará por melhorias”, indicou. Na SME, os novos resultados foram recebidos com muita alegria, especialmente pela mobilização que foi feita para que a maior quantidade possível de estudantes participasse do certame. “Os resultados estão sendo colhidos e revigoram a certeza de que o maior valor de uma rede municipal de ensino são os professores dedicados e os estudantes motivados”, concluiu a secretária, professora Nilmecy Gonçalves (foto).

_

Prefeitura de Itabuna.
Secretaria Municipal da Educação (SME).
15 de setembro de 2020.