SME PROMOVE O TEMA ALFABETIZAÇÃO EM LIVE DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO

10/07/2020 | Assessoria de Comunicação

Adentrando desde a última terça-feira (7) nos temas que tratam mais especificamente dos componentes do currículo escolar, no espectro dos debates suscitados em torno da construção do novo referencial da Rede Municipal de Ensino de Itabuna, a Secretaria Municipal da Educação (SME) realizou, nesta quinta-feira (9), mais uma live da Formação Continuada à Distância, tendo como público-alvo os professores da rede. A palestrante convidada, desta vez, foi a professora doutora Adriana de Fátima Franco (foto), da Universidade Estadual de Maringá (UEM), que explanou sobre “A Alfabetização Sob o Enfoque Histórico-crítico”, sob a mediação da assessora de Formação Continuada do Departamento da Educação Básica (DEB/SME), professora Marta Virgínia Vasco Bispo. Esse enfoque vem sendo recortado em todas as transmissões porque a atual proposta político-pedagógica, denominada “Pelo Direito de Aprender”, da rede, tem a Pedagogia Histórico-crítica como seu alicerce teórico. A partir da proposta, a secretária municipal da Educação, professora Nilmecy Gonçalves, explica que os professores se reúnem no ambiente virtual para a construção do referencial curricular da rede.

A convidada Adriana Franco ratificou que “a alfabetização prevê que as funções psíquicas superiores sejam ativadas no processo de compreensão da escrita e quanto mais essas funções estiverem ativadas, mais eficiente será o processo”, disse destacando que, além da Pedagogia Histórico-crítica, abordagens da Psicologia Histórico-cultural e do Materialismo Histórico-dialético também entram no escopo de teorias que desenham uma compreensão ampla dos mecanismos de aprendizagem na primeira infância.

Questionada sobre como remover processos de aprendizagens ineficientes que poderiam avançar um estudante de uma série para outra sem terem alcançado sucesso em suas alfabetizações, Franco citou uma experiência vivenciada na cidade de Maringá / PR, de intervenção, denominada “Senta Que Lá Vem História”, criado especificamente para crianças com dificuldade de escolarização.

Conquistando resultados cada vez mais relevantes, a Formação Continuada à Distância da Rede Municipal de Ensino tem recebido muitos elogios especialmente do seu público-alvo. A professora Alyne Gomes disse que, mesmo não sendo uma professora da Educação Infantil, acompanhou os trabalhos pela riqueza dos conteúdos apresentados. “A professora Adriana Franco explica muito bem. Parabéns à Secretaria da Educação pela escolha dos / das palestrantes, pela ‘adesão’ à Pedagogia Histórico-crítica”, comentou durante a live.

Para a secretária Nilmecy Gonçalves, “a melhor parte deste trabalho está sendo a assimilação dos professores em torno dos temas que estão sendo tratados em cada uma das transmissões, suscitando conteúdos que serão continuados nos próximos dias, especialmente com o encaminhamento dos trabalhos dos grupos de estudos que serão formados para organizar o referencial curricular”. Segundo a secretária, pelos resultados que vêm sendo produzidos, a expectativa é a de que as transmissões online sejam continuadas mesmo após a pandemia passar, “sem deixar de lado, é claro, também os encontros presenciais, que precisamos tanto para que o conhecimento se produza também com o sabor do encontro com os amigos, colegas de trabalho e do calor humano, essenciais nas relações da rede”, disse.

A transmissão desta quinta-feira teve um pico de audiência de 549 expectadores. A próxima acontece na semana que vem, no dia 17 (terça-feira), às 15h, tendo como convidado o professor doutor Thiago Xavier de Abreu, que irá explanar sobre “O Componente Curricular Arte à Luz da PHC”, com os trabalhos mediados pela professora Janaína de Oliveira Menezes, também do DEB/SME. Todos os encontros são instantaneamente traduzidos para a Linguagem Brasileira de Sinais (LIBRAS).

___

Prefeitura de Itabuna.
Secretaria Municipal da Educação (SME).
09/07/2020.