Biblioteca Municipal Plínio de Almeida encerra mostra sobre Identidade Grapiúna

20/08/2019 | Assessoria de Comunicação

A Biblioteca Municipal Plínio de Almeida encerrou, na última sexta-feira (16), uma exposição que teve como tema Identidade Grapiúna, em homenagem ao 109º aniversário de emancipação política e administrativa de Itabuna, hoje o maior e mais importante centro urbano do Território de Identidade Litoral Sul da Bahia, com uma população superior a 220 mil habitantes. A mostra recebeu centenas de visitantes, além de 641 alunos e professores das escolas municipais, estaduais e particulares.

Entre as unidades escolares que promoveram visitas guiadas à mostra de fotografias, livros, documentos históricos, além de arquivos de jornais, revistas e banners relativos ao desenvolvimento de Itabuna, foram registradas as Escolas Milton Rodolfo de Souza Machado e Plinio de Almeida, Grupo Escolar Raimundo Jerônimo Machado, Escola Lua Nova, Escola Jorge Amado, Escola Só o Amor Constrói e o Colégio da Polícia Militar CPM , que encerrou a programação com a participação de alunos e professores daquela unidade de ensino.

A diretora biblioteca Municipal Plínio de Almeida, Rita de Cassia Nascimento Santos, destacou que o sucesso da mostra envolveu um esforço coletivo dos servidores daquela unidade do governo municipal, com apoio decisivo do prefeito Fernando Gomes; do presidente da FICC, Daniel Leão e do titular da Secretaria de Segurança, Transporte e Trânsito – Sesttran, Gilberto Santana, pelo apoio logístico ao projeto e que cedeu os ônibus para o transporte dos alunos e professores para as visitas à mostra.

Ela explica que a mostra teve o objetivo de resgatar informações e ao mesmo tempo conscientizar estudantes e à própria população sobre a história de Itabuna, através de um grande painel com fotos de ex-prefeitos e da própria cidade. Um conjunto de fotografias tem como cenário o bairro da Conceição, um dos primeiros núcleos de povoamento da cidade a partir da Marimbeta.

Sem deixar de lado a importância histórica da cacauicultura, o painel incluiu ainda livros sobre a história e o desenvolvimento de Itabuna, que funcionou como um centro de decisões políticas e econômicas da região e hoje, é um polo de ensino, atendimento na área de saúde, de comércio e serviços.