Pesquisadores mostram projetos de exposição e congresso que vão transformar Itabuna em cidade do mel

08/05/2019 | Assessoria de Comunicação

Itabuna se prepara para realizar, ainda neste ano, dois dos maiores e mais importantes eventos sócio, cultural e econômico do Sul da Bahia: a 1ª. Expomel Brasil e o 1º. Congresso Brasileiro de Apicultura e Meliponicultura. Os projetos foram apresentados na tarde da última terça-feira (7) ao secretário de Sustentabilidade Econômica e Mel Ambiente, Jorge Vasconcelos e ao presidente da Fundação Itabuna de Cultura e Cidadania (Ficc), Daniel Leão, por representantes da Ceplac e pelo publicitário Tião Barros.

Por meio de vídeo, Tião mostrou o que são e como serão executados os projetos que giram em torno da criação de abelhas e produção de mel e pólen, além do conceito, a importância social e financeira com a criação de abelhas e a produção de mel e pólen, além de um fator que tem preocupado os criadores: a mortalidade indiscriminada das abelhas em todo o país e por extensão em Itabuna. Tião também mostrou como será feita a campanha publicitária até a data dos dois eventos.

A Expomel e o Congresso Brasileiro serão realizados em novembro e contará com presença de criadores de abelha de todo o país que já mostraram grande interesse por meio de sites oficiais da Ceplac, de pesquisadores e de criadores de abelhas. O publicitário deixou claro que ao abraçar os projetos, Itabuna consolida o município como o maior polo do agronegócio para o desenvolvimento sócio e econômico a partir da geração de emprego e renda e de uma melhor qualidade de vida da população, além de transformar Itabuna como a “cidade do mel”.

Mel é produto rentável

Um dos maiores especialistas na criação de abelhas sem ferrão da Ceplac, o extensionista Edney Magalhães contou que as pesquisas e a criação de abelhas foi iniciada há 22 anos na instituição e hoje o Sul da Bahia já produz mais de 600 toneladas de mel, sendo que 90% da produção são exportados para a Alemanha e Estados Unidos. Segundo ele, o Brasil também é o maior produtor de pólen, e 100% da produção da própolis vermelha são exportados para o Japão.

Edney informou que quase cinco mil famílias só no Sul da Bahia vivem da criação de abelhas, um produto rentável e que vem se expandido cada vez mais. Para se ter uma ideia, um único produtor consegue arrecadar cerca de R$1,1 milhão de reais só com a produção de mel, graças ao trabalho desenvolvindo pelos pesquisadores da Ceplac, a região se tornou uma referencia nacional e internacional em treinamento e seleção de abelha rainha, segundo o pesquisador. “A maior preocupação, entretanto, tem sido com a morte desenfreada das abelhas pelo uso incorreto de pesticida”, disse.

O encontro no gabinete do prefeito reuniu além dos técnicos da Ceplac, da Prefeitura e Ficc, o diretor do Centro de Pesquisa da Ceplac, Raul Vale e o diretor administrativo da Amurc Luciano Veiga. Os eventos são serão promovidos pela Ceplac e contarão com o apoio da Prefeitura de Itabuna, Instituto Chocolate, Associação dos Meliponiacultores e Conselho Nacional de Agronegócios das Abelhas, IF Baiano de Uruçuca e o Território Litoral Sul.
__________________________
Texto: Rosi Barreto
Fotos: Waldir Gomes