Melhoria das feiras livres de Itabuna pode ser feita a curto e médio prazos

05/04/2019 | Assessoria de Comunicação

As feiras livres de Itabuna estão na mira da prefeitura, que pretende iniciar um grande projeto para a revitalização de cada uma. Em reunião no gabinete do prefeito, com a presença dos secretários Maria Alice Araújo (Governo), Jorge Vasconcelos (Sustentabilidade Econômica) e Dinailson Oliveira (Administração), equipes técnicas de diversos departamentos da Prefeitura apresentaram diagnósticos completos dos principais problemas das feiras e o que é possível fazer para a revitalização de cada uma delas a curto, médio e longo prazos.

Um dos relatórios apresentados foi do engenheiro civil João Luiz Barbosa Costa, da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur), que focou na feira do bairro São Caetano. Por meio de vídeo, ele destacou os principais problemas como obstrução de ruas no entorno, falta de estacionamento e de padronização das barracas.

O engenheiro civil apresentou, como prioridade e em curto prazo, a recuperação do telhado , recuperação e pintura da estrutura metálica e revisão nas instalações elétricas. Ele acredita que a força tarefa formada por orientação do prefeito Fernando Gomes e que está sendo mobilizada com a finalidade de revitalizar todas as feiras livres da cidade trará grandes resultados para a melhoria não só das feiras, mas também da qualidade de vida de consumidores e dos próprios comerciantes. “A população tem cobrado melhorias para o setor e é natural que tenha uma resposta do município”, frisou o engenheiro.

O secretário de Administração, Dinailson Oliveira garantiu que a prefeitura pretende dar essa resposta à população. Segundo ele, o plano elaborado pelos técnicos dos diversos setores, consiste em medidas concretas, para beneficiar tanto os que trabalham quanto os que frequentam as feiras de Itabuna.

O secretário de Sustentabilidade Econômica e Meio Ambiente, Jorge Vasconcelos, reforça a importância de se revitalizar um comércio forte como uma feira livre onde são comercializados muitos alimentos perecíveis “e que por isso mesmo deve ser um espaço limpo, higienizado e mais livre possível de impurezas”.

________________________________
Texto: Rosi Barreto
Fotos: Waldir Gomes