Vigilância Sanitária apreende produtos naturais de origem desconhecida

11/03/2019 | Assessoria de Comunicação

O Departamento de Vigilância Sanitária (Visa) da Secretaria de Saúde de Itabuna apreendeu cerca de 300 embalagens de produtos naturais vendidos como suplementos alimentares ou fitoterápicos, de origem desconhecida e sem constar o nome de um responsável técnico (farmacêutico). A apreensão foi feita em três lojas situadas na Rua Ruy Barbosa, no centro da cidade, durante visita de rotina dos fiscais.

O diretor da Visa, Manoel Mattos informou que em alguns dos produtos apreendidos também não constavam locais de fabricação, com o código de barra em branco, sem apresentação do CNPJ ou com o cadastro indicando outro tipo de atividade comercial.  Já outros produtos fitoterápicos foram acrescidos de composição como sais minerais, sulfato ferroso e ácido fosfórico. Para o diretor, esse tipo de infração é considerado uma grande falta de responsabilidade, de compromisso e cuidado com a vida da população. “É um crime grave que põe em risco à saúde de pessoas inocentes que confiam nesse tipo de produto tido como “milagroso”, mas que pode trazer consequências danosas à saúde de quem ingere”.

Manoel Mattos destaca ainda que só quem pode certificar o conteúdo ou composição de remédio natural é um farmacêutico. Reforça que o nome do profissional deve constar na embalagem, caso contrário deve ser denunciado à Visa   para evitar que a população consuma produtos sem origem ou referência exigida pela legislação vigente. “Se uma pessoa toma um remédio desse e passa mal vai culpar a qual fabricante se não existem nomes, endereços, etc?”, questiona o diretor. Ele disse que as pessoas precisam ficar atentas e serem mais cautelosas ao comprarem qualquer tipo de produto, mesmo o natural, verificando previamente o número do lote, fabricação e endereço.

A Visa conta com uma equipe multidisciplinar formada por veterinário, enfermeiro, farmacêutico, biólogo, nutricionista e o zootecnista Rafael Carvalho, que acompanhou os fiscais na fiscalização e apreensão dos produtos naturais. Ele informou que as embalagens serão encaminhadas para analise em laboratório. O resultado será divulgado posteriormente.

_________________________________

Diretoria de Comunicação Social

Texto: Rosi Barreto

Fotos: Pedro Augusto