O PATRIOTISMO BRASILEIRO E CULTURA GRAPIÚNA NO DESFILE CÍVICO DE ITABUNA

07/09/2018 | Assessoria de Comunicação

Uma chuva que caiu de leve na cidade de Itabuna ilustrou mais um dos grandes valores intrínsecos à essa cidade, à sua natureza e ao seu povo, corajoso, que persistiu e permaneceu na Avenida do Cinquentenário neste 7 de setembro, do início ao fim das comemorações dos 196 anos da Independência do Brasil.

Com o tema “Brasil Que Amo, Brasil Que Quero, Brasil Que Faço”, o desfile foi iniciado às 7h50, com a execução do Hino Nacional Brasileiro, tendo tido o sub-comandante do Comando do Policiamento Regional Sul (CPRS), Valcir Góes Serpa; o prefeito Fernando Gomes; o vereador Antônio Cavalcante, representando o Poder Legislativo e o comandante do 15º Batalhão da PM, tenente-coronel Daniel Riccio à frente das bandeiras do Brasil, da Bahia e de Itabuna.

Após a revista às tropas pelo prefeito, deu-se início ao desfile, com o pelotão militar, composto pela própria PM e seus esquadrões especiais, entre eles, a Ronda Maria da Penha, que desenvolve, na Bahia, um trabalho inédito e importante específico de proteção às mulheres ameaçadas e suscetíveis às situações de violência.

Outro esquadrão bastante aplaudido foi o da Polícia Montada de Itabuna, que apresentou veículos e animais, além do projeto de Equoterapia desenvolvido na sede do esquadrão numa parceria com a Associação Sul Baiana de Equoterapia (ASBE).

Junto com a PM, apresentaram-se ainda integrantes do 4º Grupamento de Bombeiros Militares (GBM), Tiro de Guerra, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Rodoviária Estadual e ainda pressupostos (integrantes e veículos) da Guarda Civil Municipal (GCM) e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU192) de Itabuna.

Fazendo uma ponte entre o desfile militar e o civil, esteve, se apresentando pela primeira vez num 7 de Setembro, o empresário Ivan Gusmão, com o seu Fiat Tempra que já foi safety car de corridas de Fórmula 1 no Brasil e no mundo. O empresário conta que, em 1993, o piloto Airton Sena, um dos maiores nomes do Brasil nesta competição, teve uma das vitórias mais bonitas de sua carreira, pois pilotava um carro que estava prestes a quebrar a qualquer momento. Ao final da corrida, quando passou pela linha de chegada em primeiro lugar, o seu carro efetivamente enguiçou. E Sena, então, pegou carona com o safety car que se aproximava, esboçando-se ali uma das imagens mais simbólicas de sua carreira, sentado à janela do carona, com a bandeira do Brasil em punho e comemorando bravamente aquele momento.

A passagem do safety car do Airton Sena fez eclodir ainda mais o sentimento de amor à pátria. Com o tema “É Preciso Educar o Brasil”, as escolas municipais adentraram a avenida com o Núcleo Cuidar puxando o desfile. No escopo das apresentações, personagens infantis criados por autores brasileiros, como Monteiro Lobato e ainda a campanha de solidariedade em prol da construção da sede própria do núcleo.

Escolas como o CAIC Jorge Amado, Instituto Municipal de Educação Aziz Maron (IMEAM), CISO, Flávio Simões e Milton Rodolfo encheram os olhos com apresentações que esboçaram temas como a paz, a cultura nacional, os valores sociais e a identidade grapiúna. O trabalho esteve enriquecido ainda por apresentações da Escola Municipal de Dança e Biblioteca Itinerante (grupo de teatro).

As maçonarias (28 de Julho, Construtores do Templo, Areópago Itabunense e Acácia Grapiúna) propuseram com arrojo a integração de integrantes de todas as idades.

Após, aconteceram ainda os desfiles das escolas particulares (Colégio Adventista e Escola Pio XII) e das escolas estaduais (Complexo Integrando de Educação de Itabuna e Colégio Estadual Presidente Médici).

Para a professora Nilmecy Santos Gonçalves, secretária municipal da Educação, “o trabalho apresentado por todas as entidades civis e militares denotaram o esforço de um trabalho em equipe que foi iniciado há mais de 60 dias, quando da realização das primeiras reuniões. A prefeitura toda propôs com generosidade um desfile cívico que entrou mais uma vez no coração e na memória do povo”, disse.

Pelos cálculos da Polícia Militar, o público presente e o desfile propriamente dito envolveu cerca de 10 mil pessoas na principal avenida de Itabuna.