INFARTO DO MIOCÁRDIO: IDOSA DE 84 ANOS É SALVA, GRAÇAS AO PROGRAMA LATIM

10/04/2018 | Assessoria de Comunicação

Os padrões de eficiência relacionados à efetivação, em Itabuna, do Programa Latim (Rede Latino-americana de Telemedicina para Infarto) apresentaram, neste final de semana, os seus primeiros aspectos. Lançado na última quinta-feira (05), no Auditório da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna com a presença do prefeito Fernando Gomes, o programa foi possibilitado pela assinatura da Carta de Intenção por parte do poder público municipal, através da qual tanto a prefeitura quanto a Secretaria de Saúde de Itabuna comprometem-se nas contrapartidas mínimas para que o atendimento em rede garanta os resultados esperados. O objetivo do programa é de zerar definitivamente a ocorrência de mortes causadas por infarto do miocárdio. Em Itabuna, além do Hospital Calixto Midlej Filho, integram a rede de assistência o Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães, a Unidade de Pronto Atendimento 24 Horas (UPA24HS) e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). Dados apresentados pela Revista Exame em 2016 indicam que cerca de 75 mil pessoas são acometidas por infartos todos os anos no Brasil. Dessas, 70 mil vão a óbito. A Bahia é um dos estados com menor incidência de óbitos, com uma média anual de 3,68 óbitos, levando em consideração as ocorrências registradas entre 2010 e 2015. A cidade de Itabuna é a primeira cidade baiana a aderir ao programa.

A diretora do Departamento de Média e Alta Complexidade (DMAC) da Secretaria de Saúde, Sandra Regina Fernandes Lacerda Morais, uma das responsáveis pela implantação do programa em Itabuna, explica que a própria existência do LATIM surge de um fato curioso: “eram dois irmãos que vinham de uma família com um certo poder aquisitivo, dona de uma empresa, e um deles acaba por perder a vida por causa de um infarto. Aí, o outro, toma para si a missão de minimizar ao máximo esse tipo de ocorrência e financiou as pesquisas e o desenvolvimento de uma máquina que promovesse um atendimento integrado”, explicou a diretora.

“O equipamento que eles desenvolveram é chamado de spock e ele funciona da seguinte maneira: cada unidade que integra a rede hospitalar, no caso de Itabuna temos o Hospital Calixto Midlej, o Hospital de Base e a UPA24HS, receberam um spock. Quando um paciente dá entrada em uma dessas unidades com sintomas de que pode estar sofrendo um infarto, ele é encaminhado imediatamente para o spock, que procede a realização dos exames clínicos adequados, transmite as informações para uma Central de Análise das Informações, que analisa o quadro e indica imediatamente se o paciente precisa passar por uma cirurgia de Cateterismo de urgência. Em caso afirmativo, o próprio equipamento já envia mensagens para celulares de profissionais do SAMU e do hospital-referência para realização do procedimento. Com as equipes de prontidão, o tempo de atendimento e de encaminhamento é de no máximo uma hora e meia, o que minimiza drasticamente o risco de morte”, aponta Rafaela Caldas, coordenadora de Enfermagem do SAMU. E foi exatamente isso o que aconteceu na noite do último sábado (7), na UPA24HS.

Uma paciente de 84 anos deu entrada com dores fortes no peito e foi a primeira pessoa em Itabuna a ser submetida ao spock. Cerca de dez minutos após a realização dos exames, o SAMU foi acionado para que a paciente fosse encaminhada para o Hospital Calixto Midlej Filho, para ser submetida a uma cirurgia de urgência. Lá, uma equipe médica já a aguardava para a realização do procedimento, que foi executado com sucesso. Por questão de privacidade, a identidade da paciente será mantida em sigilo.

O atendimento em telemedicina proposto pelo LATIM integra, no Brasil e na Colômbia, cerca de 250 centros. Com a inclusão da cidade de Itabuna, a cidade passou a contar com uma das tecnologias mais avançadas em socorro às vítimas de infarto.