Comissão veta proposta de empresas e analisa pedido de aumento de tarifa

11/12/2017 | Assessoria de Comunicação

O prefeito de Itabuna, Fernando Gomes nomeou uma comissão para analisar e discutir os impactos do reajuste tarifário solicitado pelas empresas de ônibus que realizam transporte coletivo no município. Em reunião realizada no Centro Administrativo Firmino Alves, a comissão produziu e encaminhou ao prefeito um relatório com observações que devem condicionar a possibilidade de eventual reajuste sugerido de 5,28%, passando a tarifa de R$ 2,85 para R$ 3,00. A decisão final cabe ao prefeito que pode acatar ou vetar a proposta do documento.

O secretário de Segurança, Transporte e Trânsito, Cláudio Dourado enfatizou que o posicionamento do governo é em defesa da população e que por esse motivo considera imprescindível a realização de um amplo debate que aprecie, sobretudo, o difícil cenário econômico enfrentado pela população. Segundo ele, os critérios para o reajuste devem seguir parâmetros diretamente relacionados com a economia de modo a não lesar o usuário.

A superintendente da Agência Reguladora de Serviços Públicos de Itabuna (Arsepi), Carolina Badaró informou que a comissão fez uma análise do contrato do município com as empresas e constatou que existem contrapartidas a serem cumpridas por parte das companhias. Para ela, antes de se falar em reajuste, é preciso que se cumpra o contrato a rigor que estabelece uma série de cláusulas.

Ao realizar uma política de fiscalização intensa do serviço de transporte coletivo, o governo municipal tem buscado garantir que itens do contrato com as empresas de ônibus sejam cumpridos e a população possa se beneficiar com melhores condições no transporte coletivo municipal.

O relatório da comissão descarta também a proposta das empresas que pleiteavam um reajuste de 26,03%, o que passaria a tarifa para R$ 3,50, onerando pesadamente aos usuários do serviço, além de impactar a economia da cidade, visto que abrange diversos segmentos da população, além do mais o valor da tarifa já havia sido corrigido ano passado para realização do processo licitatório da concessão do serviço em novembro de 2016.

___________________________________
Texto: Wilson Junior