Audiência pública debate diretrizes orçamentárias

23/11/2017 | Assessoria de Comunicação

Durante audiência pública, coordenada pelo vereador Enderson Guinho (PDT), na tarde de terça-feira (21), no plenário da Câmara de Vereadores de Itabuna, o presidente da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC), Daniel Leão, expôs as ações da pasta e discutiu a previsão orçamentária para 2018. O debate teve a participação de cinco dos 21 vereadores, além da imprensa e representantes da sociedade civil organizada, que apresentaram questionamentos com relação aos programas e projetos executados pela instituição.

O presidente foi enfático ao ressaltar a falta de verbas para a execução de projetos da entidade cultural, que hoje é responsável pelo Esporte e Turismo do município. Para Leão, “é necessário que os recursos previstos para o próximo ano estejam devidamente encaixados, de forma que, não haja descontinuidade das suas atividades e não prejudiquem projetos que estão na pauta para 2018”, explicou.

Sobre as ações na área do Turismo, Daniel Leão, enfatizou a importância do Turismo de negócios e religioso, e destacou que Itabuna, hoje, está incluída no Mapeamento Turístico do Estado. “Precisamos investir no Turismo de um modo geral. Elaborar eventos como forma de atrair turistas de todas as regiões do país, isso, consequentemente, irá gerar renda para o município”, finalizou, citando a Casa de Jorge Amado como um dos pontos turísticos mais rentáveis para a economia de Itabuna.

O diretor de Turismo, Ari Rodrigues, ficou sob a responsabilidade de apresentar as despesas da FICC baseadas nas diretrizes da Lei Orçamentária Anual – LOA. Na ocasião, Ari informou que do total de R$ 5.000.000,00 destinados ao órgão, para o próximo ano, R$ 120.000,00 serão designados ao Turismo para a produção, organização e execução de eventos; R$ 915.000,00 para ações voltadas ao Esporte e R$1.761.000,00 da Cultura.