Educação apresentará ao Prefeito uma nova proposta político pedagógica para Rede Municipal de Ensino

07/11/2017 | Assessoria de Comunicação

Por considerar a educação o principal meio para reduzir as desigualdades, o prefeito de Itabuna, Fernando Gomes, definiu, ao assumir a gestão do município que a pasta receberia atenção prioritária durante seu mandato. A partir disso, foi determinado à secretaria municipal de educação um trabalho que objetivasse melhorar consideravelmente a qualidade do ensino público. Diante disso, foi elaborada a nova proposta político pedagógica da rede municipal de ensino, intitulada “Pelo Direito de Aprender” que, depois de apreciada pelo conselho municipal, será entregue ao prefeito.

Ao decidir romper com a proposta anteriormente aplicada na rede, a secretaria de educação passou a estabelecer critérios de avaliação e conteúdos aos alunos. De acordo com a secretária Anorina Smith Lima, pesquisas indicavam falhas na proposta de ciclo que agrupava os alunos pela idade sem a definição de um currículo, ausentando avaliações e conteúdos estabelecidos durante o ano letivo. Segundo Anorina, com a nova proposta “o município espera melhorar os índices e os resultados de aprendizagem”.

Enfatizando o trabalho realizado na formação continuada que orienta os professores para fazer o melhor trabalho na sala de aula, Anorina considera ainda que é fundamental realizar uma intervenção forte em disciplinas como português e matemática junto aos alunos que possuem deficiência na leitura e na escrita. Ela reforça que a nova proposta contempla ações nesse sentido e que esse será um dos ganhos desse novo contexto educacional aplicado na rede.

“Essa proposta envolve todos os segmentos que trabalhamos na rede, desde a educação infantil, passando pelos os anos iniciais do ensino fundamental onde estamos com uma intervenção muito forte na alfabetização, até o ensino fundamental II, em que nós inserimos um conteúdo e ainda aplicamos melhorias no EJA que é a Educação de Jovens e Adultos”, destaca a secretária que ressalta ainda a educação especial, onde o município fortaleceu o Centro Psicopedagógico da Educação Inclusiva (CEPEI) e tem realizado um atendimento totalmente inclusivo com salas multifuncionais e adaptadas a esse grupo de alunos.

Anorina conta que nessa proposta há um programa com o MEC voltado exclusivamente para a alfabetização que é o “Pacto Pela Alfabetização na Idade Certa”, além de algumas ações inspiradas na proposta da cidade de Sobral no Ceará que é uma referência positiva. Ela lembra que existe ainda um outro grupo de alunos que terão maior assistência que são os que estão em diferença de ano letivo em relação a sua idade. “Estamos resolvendo essa questão com um atendimento especial” conclui.

____________________________________
Texto: Wilson Junior