Governo discute com professores e vereadores sobre Adicional de Classe

09/10/2017 | Assessoria de Comunicação

O prefeito Fernando Gomes recebe, na próxima quarta-feira (11), vereadores e dirigentes do Sindicato do Magistério Municipal Público de Itabuna (Simpi): na agenda a questão da retirada do adicional de classe (AC) de alguns profissionais da educação. O encontro foi definido após uma reunião preliminar no Centro Administrativo Firmino Alves, solicitada pelos representantes do sindicato com as secretárias de Governo, Maria Alice Araújo Pereira e de Educação, Anorina Smith Lima, além de um representante da Procuradoria Feral do Município na última sexta-feira (6), garantindo assim um canal de negociação com a categoria profissional.

A secretária Maria Alice fez um relato das dificuldades enfrentadas pelo governo em função da queda de arrecadação e também em função da Lei de Responsabilidade Fiscal, que limita os gastos com pessoal em 54%, quando agora no último quadrimestre o governo gastava o equivalente a 62%. Ela apontou que além dos problemas decorrentes da redução da atividade econômica no país, o município também opera o Hospital de Base, assumindo o ônus de atender a pacientes de toda a região, com isso, o governo teve de realizar mais de 450 rescisões de contratos de trabalho.

Lembrando que é disciplinada e não iria nem cometer irregularidades, nem trabalhar contra os professores, a secretária de Educação, Anorina Lima, informou que a retirada do AC foi uma decisão do governo, embasado no posicionamento da Procuradoria Geral do Município sobre a ilegalidade do pagamento: “a ideia era minimizar os gastos com a educação e a medida representou economia de quase R$ 200 mil para o município”.

Ela também explicou sobre o não comparecimento à reunião convocada pela Comissão de Educação da Câmara, na semana passada, uma vez que foi uma decisão de governo e porque tinha outros compromissos naquela data, “como foi comunicado através de uma carta ao legislativo’.

A presidente do Simpi, Carminha Oliveira informou que o sindicato acredita ser possível encontrar uma solução negociada para o impasse através do diálogo, “inclusive solicitamos ajuda dos vereadores e estamos mantendo o canal de negociação aberto com o governo”. Também participaram da reunião os advogado do Simpi, Tadeu Cincurá e Jessé Melo.

____________________________________
Texto: Kleber Torres