É grande a procura pelos cursos da Escola Profissionalizante de Itabuna

16/08/2017 | Assessoria de Comunicação

As 120 vagas para os cursos de gastronomia e as 170 de cabeleireiro, oferecidas pela Escola Profissionalizante de Itabuna, foram preenchidas no mesmo dia. As matrículas foram abertas na segunda-feira (14) para o primeiro curso e na terça para o de cabeleireiro e se estenderão até a sexta-feira 18, para outros oito cursos disponibilizados nesse semestre. As matrículas devem ser feitas no turno escolhido pelos alunos e as aulas serão iniciadas na próxima segunda-feira (21).

As matrículas prosseguem nesta quarta-feira, para o curso de manicure, com 90 vagas nos três turnos; cuidador de idosos, 30 vagas para tarde e noite, e corte e costura, 60 vagas, com aulas pela manhã e à tarde. Na quinta-feira será a vez da matrícula para os candidatos às vagas para o curso de pintura com 60 vagas distribuídas pela manhã e noite, e de croché também com 60 vagas para os turnos da manhã e à noite. Sexta-feira, as matrículas serão para o curso de informática com 140 vagas distribuídas pela manhã e à noite.

As matrículas devem ser feitas na sede da Escola Profissionalizante, na Rua São Vicente de Paula, centro de Itabuna, mediante apresentação dos seguintes documentos: RG, CPF, Título de Eleitor, comprovante de residência, NIS, PIS ou PASEP, além de um quilo de alimento para doação. Os alunos devem ser maiores de 16 anos.

De acordo com a coordenação, a procura pelos cursos tem sido maior do que a oferta, o que mostra que a comunidade tem buscado qualificação profissional e com isso garantir seu espaço no mercado de trabalho. Segundo a secretária de Assistência Social, Sandra Neilma Costa, o projeto tem, justamente, a finalidade de qualificar mão de obra, especialmente da população de baixa renda para a inserção no mercado de trabalho, seja como empregado ou para montar seu próprio negócio.

Uma das professoras do curso de gastronomia, Neusa Pereira Bomfim, com cerca de 30 anos dedicados à arte de ensinar, afirma que o aluno só não se torna um bom profissional na área que ele escolher entre os cursos ministrados na Escola profissionalizante, se não quiser. Os cursos com aulas práticas e teóricas têm duração de quatro meses e alguns com até três horas de aulas diárias, como é o caso de gastronomia. “No final do semestre, os alunos ainda têm oportunidade de mostrar e vender, se desejar, os trabalhos confeccionados durante o aprendizado, numa exposição programada pela própria escola”, diz a professora.

_____________________________

Prefeitura de Itabuna

Diretoria de Comunicação Social

Texto e fotos: Rosi Barreto