Ações que norteiam e buscam qualidade na saúde púbica em Itabuna

02/08/2017 | Assessoria de Comunicação

Formada por diversos departamentos entre diretorias, coordenações e serviços primários como a Atenção Básica, ou de urgência, como a Média e Alta Complexidade e o móvel de urgência como o Samu, a Secretaria Municipal de Saúde de Itabuna é uma das mais complexas da administração municipal. Ela é a responsável pela gestão do Sistema Único de Saúde e pelos processos que norteiam o planejamento das ações executadas por cada um dos setores.

Promover a gestão na rede pública de saúde e o acesso da população a uma saúde de qualidade, são duas das suas principais missões diárias. E gestão, como explica a secretária de Saude, Lísias Miranda São Mateus, inclui toda uma gama de produtos e serviços que serão oferecidos gratuitamente à comunidade por seus setores. “Conseguimos fechar o quadrimestre deste ano com muitas realizações, principalmente na Atenção Básica”, assegura a secretária.

De acordo com relatório da SMS, o Departamento da Atenção Básica reestruturou os recursos  humanos das equipes das unidades; reformou a USF Jacinto Cabral e deu início à reforma da USF Aurivaldo Sampaio, construção do muro da UBS Dr. José Maria de Magalhães Netto, além de ter implantado atendimentos médicos na UBS José Édites nos fins de semana e de garantir  equipes de Saúde da Família na UBSs Isolina Guimarães,  Lourdes Alves e na  USF Nova Ferradas.

 

Treinar para melhor servir

 

Dentro do cronograma de ações, a SMS promoveu uma série de treinamentos, entre eles, o de enfermeiros em parceria com o HIPERDIA para implantação do protocolo de atendimento do programa destinado aos portadores de hipertensão e diabetes, dos  Agentes Comunitários de Saúde (ACS) em diagnóstico comunitário; da equipe para operacionalizar o E-SUS; treinamento dos testes rápidos para todos os enfermeiros da rede municipal de saúde, além da capacitação dos profissionais médicos e enfermeiros das unidades no Programa de Tuberculose.

Ainda na Atenção o Básica, o departamento implantou o Prontuário Eletrônico do Cidadão (PEC/ E-SUS) em algumas unidades de saúde; realizou visitas semanais de vinculação de parto com a maternidade. “A unidade leva as gestantes do terceiro trimestre de gestação e parceiros para visitar a maternidade”, explicou a diretora do departamento, Alessandra Lopes da Silva.

“Também ampliamos o horário de funcionamento da UBS José Maria de Magalhães Netto, que passou a atender das 7 h às 17 horas, incluindo atendimento médico clínico, além da implantação do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) contemplando as USFs Raimundo Freire, João Soares, Corbiniano Freire, Fátima I, Jacinto Cabral, Aurivaldo Sampaio e as USFs Simão Fiterman I e II”, concluiu a diretora.

Vigilante na Saúde

As ações na Vigilância à Saude podem ser destacadas pela Vigilância Epidemiológica. Conforme relatório, o setor acompanhou e fez investigação de todos os casos suspeitos atendidos nos hospitais referentes aos agravos de notificação compulsória; realizou baciloscopias para Tuberculose e Hanseníase pelo laboratório municipal do Departamento de Vigilância Epidemiológica; fez uma série de testes rápidos para HIV, hepatite B, hepatite C e sífilis e de sorologias para dengue IGM e NS1 pelo laboratório municipal, além da coleta de amostras e envio de material biológico para o Laboratório Central da Bahia (LACEN-BA) dos agravos de notificação compulsória;

Como rotina de trabalho, o setor promoveu visitas domiciliares e hospitalares para acompanhamento dos casos suspeitos e confirmados de agravos de notificação; atualizou os Sistemas de Informações dos casos notificados, através da digitação diária das fichas especificas de agravos e emissão de relatórios para monitoramento e avaliação; executou e avaliou o serviço de verificação de óbito através do envio e recebimento de declaração de óbito e declaração de nascido vivo;

Constatação in loco da ocorrência de óbitos por causas não específicas através do Serviço de Verificação de Óbito; articulou com a rede de proteção e atenção básica sobre notificação compulsória de Violência Interpessoal/ Autoprovocada e fez o encaminhamento dos casos de violências dos hospitais, Centro Referência em Prevenção, Assistência e Tratamento (CERPAT) e Assistência Social;

Ainda durante o quadrimestre deste ano foram realizadas reuniões de articulação da rede de enfrentamento à violência contra a mulher e a participação em eventos relacionados à temática de violência. O setor também ampliou o número de unidades notificadoras de Violência Interpessoal/ Autoprovocada, fortaleceu parcerias com a Atenção Básica e demais serviços de saúde; avaliou, acompanhou e monitorou agravos de notificação compulsória das unidades de saúde.

 Capacitar é preciso

A capacitação dos profissionais de saúde do Protocolo de Atendimento Anti-rábico Humano, dos específicos de tratamento dos agravos e dos Agentes de Endemias no Curso Introdutório das Arboviroses, sensibilizar os Agentes de Endemias sobre o Perfil Epidemiológico das doenças endêmicas também foram ações que contribuíram para a qualidade do serviço prestado, conforme   destacou o diretor da  Vigilância à Saúde, Lucas Santana Santos.

Outro destaque, segundo aponta o diretor, foi o acompanhamento dos casos de doenças imunopreviníveis nas escolas e hospitais, a investigação domiciliar, ambulatorial e hospitalar de óbitos infantis, fetais, maternos e causas mal definidas e a participação em reuniões semanais sobre Vigilância do Óbito na Câmara Técnica no Núcleo Regional Sul. “Participamos também de importantes feiras de promoção à saúde em busca da qualidade de vida da população. Mas o trabalho não para, temos ainda um longo caminho a percorrer na busca de uma saúde que todos precisam e merecem”, concluiu  diretor.