Semana Nacional de Mobilização para o Combate ao Aedes aegypti

23/03/2017 | Assessoria de Comunicação

Dando sequência a Semana Nacional de Mobilização contra o Aedes aegypti, uma iniciativa do Ministério de Desenvolvimento Socia, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (SAS) de Itabuna realizou na tarde da última terça-feira (21), mais um ciclo de palestras e ações educativas com as famílias assistidas no Centro de Referência em Assistência Social (Cras II), no bairro de Nova Ferradas. O evento contou com a participação da secretária titular da SAS, Sandra Neilma Costa, técnicos da assistência social, moradores da comunidade e funcionários da Secretaria de Saúde, com as equipes da Vigilância à Saúde e Agentes de Combate às Endemias.

Além de palestras educativas, os participantes assistiram uma peca de teatro com demonstração de como combater o mosquito transmissor da Dengue, Zika Vírus e Chikungunya. Em seguida, as mulheres gravidas que estão cadastradas no Programa Bolsa Família receberam kits com dois fracos de repelente. Segundo a secretária Sandra Neilma, a Semana Nacional de Mobilização Contra o Aedes aegypti está sendo viabilizada em parceria com o governo federal e os governos estadual e municipal.  Ela destaca que as atividades estão acontecendo nas unidades dos Cras durante toda semana.

“Após a Semana de Mobilização, os kits de repelentes serão entregues na sede da Secretaria de Assistência Social para mulheres gravidas que moram em bairros que não tem unidades do Cras e que estejam inscritas no Programa Bolsa Família”, frisou Sandra. Ela informou ainda que o município vai entregar 2 mil kits  de repelentes este mês e mas 2 mil no final de abril. Nesta primeira etapa, 572 mulheres serão beneficiadas.

Gravidas

Com seis meses de gestação, a dona de casa Elen Sousa elogiou ação da SAS e considerou importante para as mulheres gravidas que não dispõem de recursos para investir na compra de repelentes. “Só assim eu vou mim proteger para que meu bebé posso nascer saudável. Eu mesma, estou gravida de seis meses não tive como comprar o repelente, que veio na hora certa”, enfatizou a gestante.

Já Cristiane Freitas, esta gravida de quatro meses, parabenizou a ação da SAS e disse que estava tirando um pouco do que recebe do Bolsa Família pra comprar o repelente. “Agora, com essa ação, irei economizar um pouco confiante que seu bebê chegará com muita saúde e livre da microcefalia”, disse.