Prefeitura terá parceria com o Centro das Águas e Uesc para revitalização do Rio Cachoeira

17/03/2017 | Assessoria de Comunicação

O prefeito Fernando Gomes sinalizou positivamente para a proposta de uma parceria institucional de apoio ao Programa de Humanização do Rio Cachoeira  apresentado pelo Centro das Águas – Espaço Cidadão, coordenado por Maria Luzia Mello. O projeto tem como ponto de partida o trabalho de revitalização no rio Água Branca, abrangendo uma área de 2.150 hectares, com uma extensão de 3,7 quilômetros, considerado o maior afluente urbano do Cachoeira em Itabuna, que reúne 11 sub-bacias mais o canal do rio principal e tem no seu entorno uma população de 17 mil habitantes.

Para o prefeito, o ideal não é apenas a revitalização do Água Branca, mas do próprio rio Cachoeira. Ele Informou que o projeto para eliminação dos esgotos drenados para o Cachoeira está sendo discutido por técnicos da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur) e da Emasa, com a previsão de investimentos de R$ 200 milhões a serem captados junto ao governo federal. O Programa de Humanização do Rio Cachoeira propõe uma ação em conjunto entre o governo municipal e Centro das Águas – que é formado por representantes da Amurc, Rotary, Lions, Maçonaria, TV Santa Cruz, bem como os diversos segmentos da sociedade civil organizada, UFSB e Uesc –  e a Universidade de Santa Cruz,

Problemas

Fernando Gomes também fez um relato dos problemas enfrentados nesta sua quinta gestão e das dividas do Hospital de Base, bem como da Emasa, que tem um passivo de mais de R$ 110 milhões e é uma empresa que está sendo reestruturada. Ele destacou ainda a proposta de realizar uma parceria público privada para resolver a questão do abastecimento de água de Itabuna, o que passa também pela conclusão das obras da barragem do rio Colônia e também pela implementação do Plano Municipal de Saneamento Básico, bem como pela redução das perdas na distribuição de água que chegam a 55% em Itabuna.

No encontro com os integrantes do Centro das Águas o prefeito enfatizou a preocupação com o combate ao mosquito aedes aegypti, que está sendo deflagrado a partir desta semana para evitar o risco de um novo surto epidemico de dengue, zika e chikungunya, além de reivindicar o apoio da população que poderia colaborar eliminando os focos nas residências e evitando transformar os 12 ribeirões em verdadeiros depósitos de lixo, onde são jogados entulho, restos de móveis e até geladeiras ou fogões imprestáveis, sem nenhuma condição de uso.

Ele destacou ainda que não apenas está com as portas abertas para uma parceria mais ampla com a Uesc, como foi proposta pelo pró-reitor de Extensão, Alessandro Fernandes Santana,ao destacar a capacidade de liderança e de realizações do prefeito, como também para transformar Itabuna em uma Cidade Universitária, o que deverá acontecer até julho, quando se instala o curso de Medicina das Faculdades Santo Agostinho. Falou ainda do projeto a ser encaminhado ao  legislativo e das ações do governo para atração de empreendimentos industriais e comerciais voltados para a geração de emprego e renda.

Encontro

O encontro foi aberto pela coordenadora do Centro das Águas, Maria Luzia Mello e foi complementado com a apresentação do projeto de revitalização do rio Água Branca, elaborado por Marcelo Moreau, diretor  do Departamento de Ciências Agrárias e Ambientais da Uesc, que tem como foco a conservação de áreas verdes, recuperação de área de recarga da bacia, além de um trabalho de educação ambiental a ser realizado na comunidade  em paralelo a investimentos em saneamento básico, humanização dos bairros no seu entorno com melhora da autoestima da comunidade e consequente valorização da área urbana.

As ações incluem um diagnóstico da situação do Água Branca, que tem problemas com o descarte de lixo e entulho nas suas margens, apresenta sinais de impacto da degradação pela  ação do homem no meio ambiente e prevê entre outras coisas mapeamento das propriedades rurais e imóveis no seu entorno. O processo seria complementado com a realização de seminários itinerantes de sensibilização das comunidades ribeirinhas, limpeza do canal principal com 1,7 quilômetros de extensão e a retirada de resíduos sólidos, numa parceria com o governo municipal.

___________________________________

Prefeitura Municipal de Itabuna

Assessoria de Comunicação Social

Texto: Kleber Torres

Foto: Waldir Gomes

16 de março de 2017