Falta de assinatura inviabiliza recebimento de documentação contábil do governo passado

14/03/2017 | Assessoria de Comunicação

Somente 73 dias após a posse do prefeito Fernando Gomes é que foram apresentadas no Centro Administrativo Firmino Alves, por Esdras Moura de Almeida, presidente da Comissão Permanente de Transição indicado pelo gestor Claudevane Leite, uma pasta com a documentação relativa ao exercício financeiro de 2016.

A documentação foi rejeitada pelo Controlador Geral do Município, Flávio Figueiredo e pelo presidente da Comissão de Transição indicada pelo prefeito Fernando Gomes, Luiz Fernando Guarnieri e demais integrantes do grupo de trabalho Paulo César Fontes Matos, por falta de assinaturas do ex-gestor ou de representantes do seu governo.

O prefeito Fernando Gomes manifestou preocupação com a falta de assinaturas de representantes da gestão anterior a sua e com o pagamento pelo seu antecessor por obras que não foram concluídas como as duas unidades de pronto atendimentos – UPAs – nos bairros Fonseca e Monte Cristo, bem como o Shopping Popular.

Esta última obra, inclusive, foi interditadas depois de um acidente ocorrido no ano passado e que teve a sua estrutura comprometida. A obra que teve um custo de quase R$ 2 milhões apresenta problemas estruturais e será objeto de uma ação judicial. Já o controlador Flávio Figueiredo explica que a documentação encaminhada pelo ex-gestor foi rejeitada porque não tinha nenhum valor legal, uma vez que não estava subscrita por nenhum representante do governo passado.