Governo recupera frota da prefeitura para limpeza de canais e operação tapa-buracos

23/02/2017 | Assessoria de Comunicação

Por determinação do prefeito Fernando Gomes, a Secretaria de Administração investiu na recuperação da frota de 167  veículos e máquinas pesadas da Prefeitura de Itabuna, que era considerada crítica, inclusive com uma parte sucateada. Os problemas comprometiam o atendimento das prioridades da população nas diversas áreas, inclusive dificultando a limpeza de canais e a Operação Tapa Buracos, que agora está sendo intensificada em função das chuvas intensas que vêm ocorrendo nos últimos dias.

Segundo o secretário de Administração, Dinailson Oliveira, estavam inativos 32 veículos entre os quais duas máquinas pesadas e em reparação nas oficinas outras 24 unidades, entre os quais 13 veículos leves e 11 tratores, retroescavadeiras, motoniveladoras e compactadores já reutilizados nos diversos bairros da cidade numa ação emergencial do governo.

Problemas

Ele explica que apesar dos problemas de manutenção precária da frota, alguns veículos ainda continuam em operação, mas necessitando reparos e uma moto Shineray XY 150ZH, placa JSY7951, da Setran, simplesmente não existe e por isso não foi localizada.

Entre os veículos leves em operação está o Celta Life 1.0, quatro portas, à disposição de uma área estratégica do governo, que está para-brisa quebrado e com emplacamento vencido. Ele necessita revisão da caixa de marcha – não entra a quinta marcha -, de substituição do miolo da ignição, além de apresentar vazamento de óleo  e de água no radiador, o que gera superaquecimento do sistema de arrefecimento, com o risco de perda do motor.

Como o carro oficial Corolla SEG, JQC 2525, que servia ao governo foi desativado e leiloado na gestão passada, com isso,o governo municipal teve de adquirir a titulo emergencial um veículo de representação, que foi lotado no gabinete do prefeito e está em operação.

Decisão

A decisão do governo, segundo o secretário de Administração, é consertar o que for viável na frota da prefeitura, “vamos preparar  uma  licitação, e leiloar o restante dos veículos sem condição de recuperação.” Explica ainda, que a reposição da frota ainda está em estudo, mas esbarra em um custo elevado e nas limitações do próprio orçamento municipal, também comprometido pelas pesadas  dívidas deixadas pelo governo anterior.

Dinailson Oliveira salienta que   vários veículos e máquinas estão com o motor batido ou danificado por falta de manutenção,”encontramos 36% da frota inativa ou com veículos nas oficinas para reparos emergenciais. Entre os veículos estavam ambulâncias, ônibus, caminhões e tratadores, além de máquinas pesadas.”